Sessão BizaRock

SESSÃO BIZAROCK

Terror, bizarrices e muito Rock N' Roll na nossa sessão BizaRock! Clique na imagem e confira!

Slide # 2

COMO TIRAR FOTOS DE FANTASMAS

Quer saber como capturar um fantasma em foto? Leia o nosso guia e aprenda!

Slide # 3

SAD SATAN, O JOGO DEMONÍACO DA DEEP WEB

Conheça o jogo Sad Satan, um game apavorante que surgiu na Deep Web e está deixando os internautas de cabelo em pé.

Slide # 4

SANATÓRIO DE WAVERLY HILLS

Conheça o assombrado sanatório de Waverly Hills, alvo de investigações e motivo de pavor para muitos americanos.

Slide # 5

SESSÃO BY CLAIRE THOUSAND'S

Leia contos, creepypastas e outros trabalhos de autoria da autora do blog.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A familia canibal de Sawney Bean


Alexander "sawney" Bean, nasceu em East Lothian, na Escócia, durante o reinado de Jaime I (1406-1437). Vinha de uma família de escavadores e ainda jovem arranja uma companheira, Black Agnes Douglas, que, segundo algumas lendas, era bruxa. Foge com sua companheira da sua terra natal para se dedicar ao banditismo. Se instalaram em uma caverna que ficava lado à praia em Bannane Head, atual South Ayrshire. No começo, Sawney e a mulher se dedicaram a matar viajantes, e ficavam só com o dinheiro, não pegavam os bens, para não serem investigados. A família cresceu, então seus filhos passaram a matar, e roubar para sobreviver. A família era formada por 8 filhos e 6 filhas, que, através de ligações incestuosas, deram aos pais 18 netos e 14 netas. Todos viviam juntos em uma gruta, cuja, atualmente, é atração turística.

A família estava crescendo, e o dinheiro dos viajantes já não estava ajudando, eles necessitavam de alimento. Então passaram a comer os corpos, onde conservavam a carne no vinagre para comer no dia seguinte. Durante vinte e cinco anos, esta família viveu desta maneira. Eles agiam durante a noite, todos juntos, para cortar qualquer fuga. Sawney e sua família nunca saíam durante o dia.

Durante 25 anos, conseguiram eliminar qualquer pessoa que os visse vagar na noite e levantasse suspeitas sobre a existência de uma família canibal de 48 pessoas.

Os ossos que não comiam, obviamente, eram jogados ao mar, e iam parar nas praias vizinhas, que assustavam as pessoas, mas não levantavam suspeita alguma, ainda mais em épocas de fortes superstições. 

As pessoas, de tempos em tempos, simplesmente sumiam, sem deixar rastros, nem pistas, principalmente os forasteiros. Segundo a lenda, o clã matou pelo menos 1000 pessoas, até o dia em que tentaram matar um casal que vinha montado em um cavalo. Mataram a mulher, mas o homem conseguiu escapar e alertou as autoridades, que logo fizeram a ligação com os desaparecimentos dos últimos anos. Diz-se que o próprio Jaime I liderou a caçada, com 400 soldados e cães farejadores, que guiaram eles à gruta.

A família foi levada para Edimburgo não tendo direito a julgamento, porque Jaime I teria ficado chocado com tudo e decidiu torturá-los e matá-los. Os homens tiveram seus braços e pés amputados, e sangraram até a morte, e as mulheres e crianças foram queimadas vivas.


Tenha bons sonhos, se puder...

0 comentarios:

Postar um comentário