Sessão BizaRock

SESSÃO BIZAROCK

Terror, bizarrices e muito Rock N' Roll na nossa sessão BizaRock! Clique na imagem e confira!

Slide # 2

COMO TIRAR FOTOS DE FANTASMAS

Quer saber como capturar um fantasma em foto? Leia o nosso guia e aprenda!

Slide # 3

SAD SATAN, O JOGO DEMONÍACO DA DEEP WEB

Conheça o jogo Sad Satan, um game apavorante que surgiu na Deep Web e está deixando os internautas de cabelo em pé.

Slide # 4

SANATÓRIO DE WAVERLY HILLS

Conheça o assombrado sanatório de Waverly Hills, alvo de investigações e motivo de pavor para muitos americanos.

Slide # 5

SESSÃO BY CLAIRE THOUSAND'S

Leia contos, creepypastas e outros trabalhos de autoria da autora do blog.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

A Maldicao dos Romanov


O monge Grigori Rasputin, assassinado em 1916, foi um dos personagens mais enigmáticos e espantosos do período que antecedeu a Revolução Russa de 1917. Era uma mistura de homem santo milagreiro com o charlatanismo, que, sem ter formalmente nenhum cargo no governo imperial russo, exerceu uma enorme influência na última fase de vida da dinastia Romanov.

O filho mais novo do czar Nicolau II e Alexandra, Alexis, sofria com a doença hemofilia. Quando estavam desesperados e sem esperanças, conheceram Grigori Rasputin, um camponês místico. Rasputin conseguia amenizar as dores que o pequeno czarevich sentia por conta da doença.

O que Rasputin fez, na verdade, foi um processo por meio de hipnose. Como naquela época não se tinha muito conhecimento a respeito do assunto, o czar e sua esposa consideraram o ato um milagre, e tornaram-se muito gratos ao camponês a quem passaram a chamar de “nosso amigo”. O homem passou a ser sempre bem-vindo na corte.

Nicolau tinha muita confiança em Rasputin, que interferiu diversas vezes em suas decisões com conselhos que nem sempre eram positivos para o governo. Em algum momento, não se sabe bem ao certo o porque, ocorreu um desentendimento entre os dois, que terminou com a expulsão do bruxo da corte.

Ainda assim, Alexandra manteve contato com Rasputin, pois ele era o único que conseguia ajudar o principezinho. Existem boatos de que em uma das visitas que ele fazia ao palácio, às escondidas, teria feito uma profecia. Teria previsto que morreria em breve e que pouco tempo depois todos os Romanov seriam dizimados.

Em 1916, Rasputin foi assassinado por parentes do czar. Foi baleado 11 vezes e teve o seu corpo jogado num rio na Sibéria. Existem controvérsias sobre o que o teria matado. Muitos acreditam que não foram os tiros, nem afogamento, mas o frio.

Existem rumores de que Rasputin teria vendido a sua alma em troca da destruição de Nicolau e sua família. Um ano depois, ocorreu a revolução bolchevique e Lenin assumiu o poder na Rússia. Em 1918, por ordem de Lenin, Nicolau II e sua família foram fuzilados.

Hoje, na Rússia pós-comunista, esboça-se entre os grupos de extrema-direita nacionalista um movimento de resgate da figura de Rasputin. Acreditam-no um tipo puro, o “bom selvagem” siberiano, místico e supersticioso, não contaminado pelos ideais racionalistas do Ocidente, um “russo puro”, ao modo de Dostoievski, que a seu modo tosco tentou preservar a Santa Rússia das desgraças.

Tenha bons sonhos, se puder...

0 comentarios:

Postar um comentário