Sessão BizaRock

SESSÃO BIZAROCK

Terror, bizarrices e muito Rock N' Roll na nossa sessão BizaRock! Clique na imagem e confira!

Slide # 2

COMO TIRAR FOTOS DE FANTASMAS

Quer saber como capturar um fantasma em foto? Leia o nosso guia e aprenda!

Slide # 3

SAD SATAN, O JOGO DEMONÍACO DA DEEP WEB

Conheça o jogo Sad Satan, um game apavorante que surgiu na Deep Web e está deixando os internautas de cabelo em pé.

Slide # 4

SANATÓRIO DE WAVERLY HILLS

Conheça o assombrado sanatório de Waverly Hills, alvo de investigações e motivo de pavor para muitos americanos.

Slide # 5

SESSÃO BY CLAIRE THOUSAND'S

Leia contos, creepypastas e outros trabalhos de autoria da autora do blog.

sábado, 10 de agosto de 2013

BizaRock #37


Boa noite, psicóticos! Como de costume, o Doce Psicose trás muito Rock N' Roll nos seus fins de semana. E hoje trouxemos uma excelente banda que colocou na história o nome do Rock britânico, estou falando da banda The Who.

Avisos de sempre: tem alguma sugestão para o blog de postagem dos próximos BizaRocks, mande-a para nós usando qualquer uma de nossas redes sociais.

Sem mais delongas, é hora de conhecer um pouco sobre a história da banda The Who.

O The Who é uma rock britânica surgida na metade da década de 60. Com suas letras rebeldes e performances marcantes, escreveu seu nome na História do Rock, e, atribuído a banda, o início do costume de se quebrar guitarras, herança herdada por muitas bandas de rock. Canções como "My Generation" e Heaven And Hell, tornaran-se hits eternos Do The Who.

História

Diz a lenda que no início dos anos 60, Roger Daltrey deparou-se com John Entwistle sobrecarregados com instrumentos musicais. Logo os dois se tornaram amigos e decidiram criar uma nova banda. Para integrar o novo grupo, John chamou Pete Townshend. Antes de se juntarem a Roger Daltrey, John e Pete integravam a banda de jazz The confedereates. Os três juntamente com Doug Sandom e Colin Dawson formaram a banda de Jazz e rhythm and blues The Detours. Dawson logo abandonaria o grupo. Doug Sandom faria o mesmo em 1964 mas foi logo substituído por Keith Moon.

Em 1964, com a nova formação, ficou decidido que a banda adotaria um novo nome. A partir de então o grupo passou a ser chamar The Who. Antes mesmo que o grupo desse o ponta pé inicial como The Who, a banda foi persuadida por um empresário musical que os convenceram a entrar na onda da música Mod. O grupo então passa a se chamar The High Numbers. Após o lançamento de singles insignificantes, a banda deixou de lado o estilo Mod para se transforma numa banda de rock de verdade.

Os membros da banda The Who, ainda jovens, quando a banda se chamava "The High Numbers".

No final de 1964, já como The Who, a banda se apresentou em Railway Tavern. No andamento do show, a guitarra tocada por Pete desmontou-se. O público presente começou a rir da cena hilária. Pete Townshend, furioso, pegou sua guitarra e a destruiu mais ainda batendo-a no chão. Sem saber Pete deu início aquilo que seria marca registrada do Rock, o quebra-quebra de Guitarras, copiadas por muitas bandas de rock. De guitarras quebradas a baterias estouradas, o The Who tinha a seguinte formação: Pete Townshend (guitarra), Roger Daltrey (vocais), John Entwistle (baixo) e Keith Moon (bateria).

Nos shows seguintes do The Who todos queriam ver a guitarra de Pete voar despedaçada pelo ar outra vez. O The Who percebeu a fórmula para o estrelato, iniciou um quebra-quebra de instrumentos que os levou ao sucesso. As agressivas apresentações do The Who logo chamaram a atenção do produtor Shel Talmy, que em seguida conseguiu um contrato com a gravadora Decca.

O The Who que já fazia sucesso com as musicas "I Can't Explain" e "Anyway, Anyhow Anywhere", em 1965 lançou seu álbum de estréia "My Generation". Deste álbum saíram os sucessos The Kids Are Alright e My Generation, música título do disco. Os discos seguintes foram os álbuns A Quick One e The Who Sell Out.

Capa do álbum "My Generation", o primeiro álbum do The Who.

Apesar dos lançamentos destes discos, o The Who ainda era visto apenas como uma boa banda de se ver tocar ao vivo. Faltava ainda um álbum de respeito. Curiosamente, os primeiros discos do The Who, banda inglesa, fizeram sucesso primeiramente nos Estados Unidos. Faltava ainda um álbum de respeito que fosse reconhecido pelos ingleses. Tal álbum chegou em 1968, a Opera Rock Tommy. O disco tornou-se um grande sucesso de vendas e o The Who escreve de vez seu nome na música. Alguns anos depois, Tommy ganharia vida nos palcos da Broadway.

No mesmo ano a banda viaja a América para se apresentar no Festival de Woodstock. A partir de então o The Who passou a ser mais conhecido ainda entre os americanos.

No ano seguinte, gravaram o disco ao vivo Tommy e Live At Leeds, álbum considerados por muitos como o melhor álbum de rock ao vivo já lançado.

Em 1971 foi lançado mais outro grande álbum, Who's Next, sucesso de critica e reconhecido pelo público. Em 1973 foi lançado mais uma opera Rock, Quadrophenia.

Em 1978, o The Who deixou a Opera rock de lado para lançar um álbum mais comercial, o disco Who Are Yo. Neste mesmo ano a banda sofreria com sua primeira tragédia. Keith Moon na luta contra o alcoolismo, acidentalmente morreu de overdose de um remédio que o ajudava a rejeitar o álcool. Para substuir seu falecido companheiro de banda, o The Who chama o baterista do Small Face Kenney Jones.

Em Dezembro de 1979 aconteceu mais uma tragédia envolvendo a banda. O The Who fazia um caloroso sucesso nos Estados Unidos. Num show ocorrido em Ohio, onze pessoas morreram após um tumulto gerado na entrada do espetáculo. O The Who só foi informado do ocorrido no final do show.

O The Who parecia estar numa Maré Negra. Sem Keith Moon, a banda nao era mais o mesma. O grupo ainda se esforçou com o lançamento de dois álbuns, Face Dances e It's Hard. No entanto muito fãs da banda perceberam que o grupo havia perdido suas qualidades musicais.

A solução encontrada pelo The Who foi realizar uma grande turnê em 1982 com Roger Daltrey cantando os principais sucessos da banda. A idéia deu certo e o The Who premiou os seus fãs com a melhor turnê já feita pela banda.

Em 1983, Towshend, dizendo ser incapaz de criar novas composições para o The Who, resolveu abandonar o grupo, fato que gerou o fim do The Who. Como último presente para os fãs, a banda se reuniu novamente para se apresentar no Live Aid em 1985.

Em 1989 havia se passado 25 anos desde a criação do The Who. Em comemoração a esta data e também aos 20 anos do álbum Tommy, eles iniciaram uma nova turnê. Simon Phillips ficou no lugar de Kenney Jones na bateria.

Em 1990, assim como os Beatles e os Rolling Stones, o The Who foi imortalizado no Salão da Fama e Museu do Rock and Roll.

Após uma pequena apresentação no Hyde Park em Londres, a banda decide entrar em nova turnê, dessa vez para apresentação da opera rock Quadrophenia. Nesta nova fase da banda, Townshend, Daltrey e Entwistle convidaram o filho de Ringo Star, Zak Starkey, para assumir a bateria do The Who. O tecladista John Rabbit Bundrick também integrou o grupo.

Em 2002, a banda passou a fazer turnês beneficentes para arrecadar fundos para entidades que lutavam contra o câncer. No entanto, o The Who foi surpreendido com a morte de mais um de seus integrantes. John Entwistle, que sofria de problemas cardíacos, sofreu um infarto que tornou-se fulminante pelo uso de cocaína. O que era pra ser uma turnê beneficente tornou-se uma turnê em homenagem a Entwistle. Pino Palladino foi que assumiu o seu lugar no The Who.

Em 2004, o The Who lançou a coletânea Then and Now. Essa coletânea contêm duas musicas inéditas da banda, Old Red Wine e Real Good Looking Boy.

Em julho de 2005, os remanescentes do The Who, junto com outros músicos, participaram do Live 8. No concerto foi anunciado aos fãs da banda que seria lançado um novo álbum do The Who composto por músicas inéditas. O tão esperado álbum chegou em 2006 com título de Endless Wire.

Conheça abaixo alguns dos maiores sucessos da banda:







---

Eu adoro essa música "Behind blue eyes", mas eu conhecia ela pelo Limp Bizkit, não sabia que era do The Who, legal saber disso. =)

Tenha bons sonhos, se puder...

0 comentarios:

Postar um comentário