Sessão BizaRock

SESSÃO BIZAROCK

Terror, bizarrices e muito Rock N' Roll na nossa sessão BizaRock! Clique na imagem e confira!

Slide # 2

COMO TIRAR FOTOS DE FANTASMAS

Quer saber como capturar um fantasma em foto? Leia o nosso guia e aprenda!

Slide # 3

SAD SATAN, O JOGO DEMONÍACO DA DEEP WEB

Conheça o jogo Sad Satan, um game apavorante que surgiu na Deep Web e está deixando os internautas de cabelo em pé.

Slide # 4

SANATÓRIO DE WAVERLY HILLS

Conheça o assombrado sanatório de Waverly Hills, alvo de investigações e motivo de pavor para muitos americanos.

Slide # 5

SESSÃO BY CLAIRE THOUSAND'S

Leia contos, creepypastas e outros trabalhos de autoria da autora do blog.

sábado, 25 de janeiro de 2014

BizaRock #45


Fala, psicóticos! Como vocês estão? Estive tirando umas férias, e fiquei um bom tempo sem postar no blog. Mas agora eu to de volta, e trouxe pra vocês o primeiro BizaRock de 2014!

Quer ver a sua banda favorita por aqui? O mesmo esquema de sempre: mande sua sugestão pra qualquer uma de nossas redes sociais ou no e-mail claire_thousands@hotmail.com.

Hoje temos a biografia de uma banda não tão antiga, mas que marcou uma geração. Com sua voz poderosa, Amy Lee e a Evanescence marcam presença no BizaRock de hoje, e você confere sua biografia agora!

O Embrião do Evanescence

A origem se deu em 1994, quando Ben Moody e Amy Lee, na época com 14 e 13 anos de idade, respectivamente, se conheceram em um acampamento de igreja, na pequena cidade de Little Rock, no Estado do Arkansas. Mais tarde, Ben descreveu o encontro da seguinte maneira:

"Estava assistindo a um jogo de basquete, e havia um palco com um piano do outro lado da quadra. De repente, comecei a ouvir a introdução da música "I'd Do Anything For Love" [do cantor e ator Meat Loaf], e ao dirigir o olhar para aquela direção, vi Amy. Não tardando para ir pessoalmente até o lugar conversar com ela, que me mostrou algumas canções de sua autoria. Fiquei enlouquecido! Era uma das vozes mais belas que eu já tinha ouvido, e a partir deste dia nos tornamos amigos, não demorando que eu a convencesse a montar uma banda!"

Amy, Ben e David Hogdes, respectivamente, durante a adolescência.

As dificuldades do início

As primeiras composições do duo Amy-Ben foram "Solitude" e "Give Unto Me", ambas escritas por Amy e "Understanding" e "My Immortal", compostas por Moody. As canções foram editadas por ambos os artistas, e os créditos foram compartilhados.

As canções "Understanding" e "Give Unto Me" foram divulgadas em um programa de rádio local ("Understanding" seria lançada alguns meses depois em uma compilação chamada "RIM V. Beta"), e renderia ao grupo, já batizado como EVANESCENCE, uma certa fama local, que não foi desfrutada como deveria, pois naquela época a dupla não podia contratar nenhum músico e as apresentações ao vivo eram raras.

Estréia: EPs e Origin

Em dezembro de 1998, a dupla faria, de fato, a sua estréia - tanto no estúdio quanto no palco - tocando em um clube chamado Vino's, na própria cidade de Little Rock, e lançando cem cópias de um auto-intitulado EP. No ano seguinte, mais um EP em CDR, chamado Whisper - Sound Asleep, editado numa tiragem limitada de apenas 50 cópias.

Até o momento, contavam com alguns amigos para auxiliá-los nas performances ao vivo, como: David Hodges, John LeCompt, Rocky Gray e William Boyd. Em pouco tempo Hodges ingressaria definitivamente no grupo, ajudando a compor boa parte do repertório dos álbuns seguintes: Origin e Fallen.

Capa do álbum Origin.

A Wind-up Records A & R disse à HitQuarters que, embora eles já exibissem um talento imenso, ainda eram jovens e precisavam ser desenvolvidos e "ter tempo e oportunidade para que eles pudessem oferecer um som de ótima qualidade".

Em 2000, pela pequena gravadora Big Wig Enterprises, a banda lança um álbum originalmente previsto para se chamar Origin In Memphis, porém, no processo final, recebeu a intitulação de Origin e foi lançado em um espetáculo com as bandas Living Sacrifice, Squad 5-0 e mais duas bandas no Little Rock River Market Pavillion. O trabalho possui apenas 2.500 cópias e contém algumas versões diferentes de músicas que estão presente no álbum Fallen, como por exemplo, My Immortal, Imaginary e Whisper. Hoje, é possível encontrá-lo em sites de compra e venda como eBay. Houve também um terceiro EP chamado Mystary EP.

Breathe into me and make me real - Fallen (2002 - 2005)

No ano de 2001, quando Amy estava no terceiro semestre da faculdade, Ben e ela assinaram com o selo Wind-Up. Em seguida, a dupla abandona os estudos para se fixarem em Los Angeles, e assim, começar o trabalho do primeiro álbum.

Amy dizia que Ben seria a única pessoa com quem ela conseguiria escrever músicas em parceria - mesmo havendo um ímpeto de competição entre eles - por ser Ben o único que "entendia" o caminho que ela desejava que a música tomasse, sem precisar dizer uma só palavra.

Tendo primeiro encontrado a banda na Ardent Studios em Memphis e ficado devidamente impressionado, o produtor Pete Matthews mostrou as DEMOs à sua amiga da Wind-up Records, Diana Meltzer. Foi quando Meltzer ouviu "My Immortal" que ela interessou-se pela assinatura da banda, afirmando que "sabia que era um sucesso".

Capa do álbum Fallen.

Em 22 de outubro de 2003, Moody deixou a banda durante uma turnê europeia, alegando diferenças criativas. Durante uma entrevista meses depois, Lee disse: "Nós chegamos em um ponto que se algo não mudasse, nós não seríamos capazes de gravar outro álbum". Ela ainda acrescentou dizendo que "a saída de Moody foi um alívio, devido as tensões que ele criava dentro da banda". Em uma outra entrevista, ela disse: "Eu não sei, só acho que é exatamente o que eu esperava. Ele é influenciado por coisas pop, você sabe... muito comercial, me refiro à venda de álbuns. Essa é a parte dele que muita das vezes discordávamos. Eu queria fazer algo artístico, e ele queria fazer algo que as pessoas quisessem ouvir". Ela ainda diz, "Essa é então uma boa parte da razão pela qual tem sido tão divertido escrever agora, nós não estamos pensando nisso. É algo como 'o que nós gostamos', 'isso é divertido', 'como nós queremos fazer isso diferente'". Moody foi substituído por Terry Balsamo da banda Cold.

How could I have burned paradise? - The Open Door (2006 - 2009)

O segundo álbum oficial do Evanescence trouxe consigo a responsabilidade de mostrar aos fãs e ao mundo que Amy Lee era capaz de compor e dar vida à novas canções sem a presença de Ben Moody.

Produzido, mais uma vez, por David Fortman, as composições ficaram a cargo de Amy e o guitarrista Terry Balsamo.

Capa do álbum The Open Door.

Demissão: Saída de John LeCompt e Rocky Gray

Em maio de 2007, também em turnê européia, os fãs do Evanescence viram novas rupturas. Os dois membros mais antigos, depois de Amy, deixaram a banda de forma bastante abrupta. John foi demitido por Amy via telefone e o baterista Rocky Gray decidiu que deveria abandonar a banda em lealdade ao amigo.

Em seu blog oficial, John elucida sobre sua demissão:

"Por volta de 3:30 da tarde de ontem (sexta-feira, 4 de maio), recebi um telefonema no meu celular de Amy. Essa ligação não era de uma amiga que me admirava, mas de uma inimiga que estava preparada para machucar a mim e a minha família. Sem qualquer aviso ou negociações para meu futuro, fui demitido sem nenhuma boa razão. Nós nem sempre concordamos em tudo, mas quem concorda?"

Em seus lugares, Troy McLawhorn e Will Hunt, da banda Dark New Day, deram suporte à banda na finalização da turnê.

O álbum The Open Door estreou no número #1 na Billboard e já contabiliza mais de 7 milhões de cópias vendidas em todo mundo. A última apresentação oficial da turnê foi no dia 8 de dezembro de 2007. Porém, os dois shows feitos em 2009 (Nova York e São Paulo) também podem ser inseridos como parte da turnê.

Tear down the walls and free your soul - Evanescence (2009 - 2012)

A partir de 2010, Amy Lee começou a preparação daquilo que seria o terceiro álbum do Evanescence.

Will Hunt retornou como baterista enquanto um segundo baterista e programador, Will "Science" Hunt, foi chamado para ajudar na composição, mas, não chegou a aderir à banda.

David Campbell, que havia anteriormente trabalhado no The Open Door, foi colocado novamente para lidar com arranjos, e o álbum foi agendado para lançamento pelo produtor Steve Lillywhite e contaria com inflências e elementos novos ao Evanescence: programação e maior nível de componentes eletrônicos.

Capa do álbum 'Evanescence'.

Atualmente, Evanescence está em turnê de divulgação do novo álbum - que tem como meta, ir a lugares nunca visitados pela banda.

Conheça abaixo alguns dos maiores sucessos da banda:






Fonte: Evanescence Rock Brasil

Tenha bons sonhos, se puder...

2 comentarios:

  1. Respostas
    1. somos duas! pena que a banda demora muito p lançar algo novo, mas quando lança mermão! rumm a gente pira! kkk

      Excluir