Sessão BizaRock

SESSÃO BIZAROCK

Terror, bizarrices e muito Rock N' Roll na nossa sessão BizaRock! Clique na imagem e confira!

Slide # 2

COMO TIRAR FOTOS DE FANTASMAS

Quer saber como capturar um fantasma em foto? Leia o nosso guia e aprenda!

Slide # 3

SAD SATAN, O JOGO DEMONÍACO DA DEEP WEB

Conheça o jogo Sad Satan, um game apavorante que surgiu na Deep Web e está deixando os internautas de cabelo em pé.

Slide # 4

SANATÓRIO DE WAVERLY HILLS

Conheça o assombrado sanatório de Waverly Hills, alvo de investigações e motivo de pavor para muitos americanos.

Slide # 5

SESSÃO BY CLAIRE THOUSAND'S

Leia contos, creepypastas e outros trabalhos de autoria da autora do blog.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

A Casa Whaley


A história dessa casa que aparece nas listas dos lugares mais assombrados do mundo desafia a ciência e confunde céticos. Milhares de pessoas dizem já ter avistado presenças fantasmagóricas e fenômenos absurdos nas dependências da Whaley.

Construída em 1856 por Thomas Whaley num terreno que antes abrigava um cemitério, a casa serviu de moradia para ele e sua família. Mais tarde, o Sr. Whaley alugou partes da casa para uma estranha companhia de teatro e, em seguida, para a prefeitura do então Condado de San Diego, que instaurou um Tribunal de Justiça no local. É um museu e monumento histórico da cidade velha de San Diego, Califórnia.

A última Whaley a morar na mansão foi Corinne Lillian, a filha mais nova entre os seis filhos do casal Whaley. A Mansão seria destruída em 1956 para dar lugar a uma fundação histórica, porém acabou se tornando um museu macabro.Quando está aberta ao público, incontáveis eventos sobrenaturais são presenciados.

Um antigo retrato do casal Whaley e duas de suas filhas.

Sons e vozes indicam a presença de algum visitante perdido ou algum ladrão, porém, uma checagem mais detalhada mostra que nada esta emitindo os sons, as vozes horríveis ou as risadas sarcásticas.

Contrariando a regra básica das Casas Assombradas, esses fantasmas faziam questão que todos soubessem que eles estavam ali. De acordo com Corinne, ela e suas irmãs aprenderam a conviver durante toda a infância com sons de cordas se rompendo e pés correndo no segundo andar. Ela dizia que o Sr. Whaley sempre as acalmava justificando:

- Não se preocupem! É apenas o Yankee Jim fugindo da forca!

Uma das manifestações fantasmagóricas da casa apresentada em fotografia. Um fantasma que supostamente seria a esposa de Thomas Whaley.

Apesar da maneira pacífica com que, a princípio, os fantasmas aparecem na Mansão, em dias de muita visita e muita perturbação, as portas e janelas do segundo andar fecham-se e trancam-se sozinhas de forma abrupta. Esse é o sinal que, mesmo para os mortos, há limite na hospitalidade.

Às vezes, o casal Whaley é visto em suas atividades diárias. Há uma foto famosa que foi tirada acidentalmente em uma das janelas do segundo andar, onde vemos o fantasma do Sr. Whaley fumando um cachimbo. A Sra. Whaley é freqüentemente vista em sua cadeira de balanço que, de vez em quando, balança sozinha.

A mesma garotinha ruiva foi vista brincando com alguns brinquedos na sala. Estudiosos comprovaram que a mesma morreu na cozinha após ser estrangulada por uma linha. Alguns turistas, inclusive brasileiros incautos, ouviram estranhas canções, risos infantis, gritos e assobios. Odores como os de charuto ou de cozido são comuns na semana do Natal.


Os lamentos da pobre criança vitimada por escarlatina são ouvidos quase que todos os dias. Diversos visitantes que desconheciam a fama da casa voltaram ao local após revelarem suas fotos e encontrarem “Pessoas que não estavam em cena”. Quem visita a casa tem a oportunidade de ver algumas dessas fotos fantasmagóricas cedidas por visitantes. Os poucos que não encontram vestígios sobrenaturais confessam que sentem um profundo mal-estar e uma depressão terrível ao verem essas fotografias.

Quer fazer uma visita? A casa fica na esquina da Avenida San Diego com a Rua Harney e fica aberta das 10h até as 17h30.

Fonte: O Arquivo

Tenha bons sonhos, se puder...

0 comentarios:

Postar um comentário